Publicado em Deixe um comentário

Dieta sem carboidrato

dieta sem carboidrato

Cresce o número de adeptos por dietas com redução de carboidrato e alto consumo de proteína. Embora a comunidade médica seja descrente quanto aos benefícios desse tipo de alimentação, muitos revelam seus depoimentos de emagrecimento com orgulho. Saiba um pouco mais sobre a dieta de redução de carboidratos.

Baseada na dieta paleolítica

Com base em estudos sobre como o ser humano evoluiu, descobriu-se que o homem das cavernas tinha pouco acesso a carboidratos e sua alimentação consistia, em boa parte, de proteínas e gordura – fazendo com que se chegasse à conclusão de que o corpo é mais adaptado a esse tipo de alimentação. Esse pensamento é um tanto simplista demais, visto que as necessidades do ser humano se transformaram completamente de lá para cá. Mais do que sobreviver e reproduzir, hoje em dia a humanidade trabalha, desenvolve estudos, arte e ciência.

Combustível do corpo

O carboidrato é o combustível primário do corpo humano por fornecer grandes doses de energia. Quando consumido em excesso, transforma-se em gordura. A ideia das dietas de redução desse macronutriente é reduzir o estoque de gordura e fazer com que a energia venha da queima desses estoques. Infelizmente o processo não funciona dessa maneira: ao invés de queimar a gordura o corpo começa a degradar as células musculares para conseguir energia, levando embora a massa magra. O grande consumo protéico está associado ao aumento dos músculos, mas nesse caso eles diminuirão consideravelmente.

Exercícios proibidos

Se geralmente espera-se que, para perder peso, alguém não só se alimente de maneira saudável mas também realize exercícios, na dieta sem carboidratos não é bem assim. Os exercícios não são recomendados, já que seu combustível também é o carboidrato. A falta desse tipo de alimento irá ocasionar bastante cansaço, tonturas e até desmaios se a pessoa insistir em praticar exercícios intensos.

LEIA >>>  O que é Termogênico e como funciona ?

Efeito sanfona

Dietas sem carboidrato ou com seu consumo muito reduzido não podem ser mantidas por longos períodos de tempo, pois podem ocasionar danos grave à saúde. Por isso, quando quem a pratica pode até perder peso, mas quando volta a comer normalmente tende a ganhar os quilos todo de volta: em um esforço para prevenir outro período de privação, o corpo armazena tudo que for ingerido.

Aumento da proteína

A proteína é também muito importante, pois trabalha na construção dos tecidos do nosso corpo e regeneração dos mesmos. O excesso de proteínas, entretanto, é descartado pela urina, o que a longo prazo sobrecarregará os rins e poderá trazer doenças renais graves. Se isso já é perigoso para quem é saudável, é ainda pior para quem tem tendência genética a apresentar esse tipo de doença.

Conclusão

O corte total do carboidrato tende a trazer deficiência de outros nutrientes, já que a alimentação se torna extremamente restrita. Além dos danos à saúde, o objetivo principal não é conquistado – emagrecer a longo prazo. Dietas “low carb” só devem ser feitas com acompanhamento médico, e o ideal ainda é fazer uma reeducação alimentar e investir na prática de exercícios diariamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *