Publicado em 4 comentários

Remada Baixa e Alta: Como executar e erros comuns

Remada baixa exercicio

A remada baixa e alta é um tipo de exercício que traz ótimos resultados e que por isso está sempre inclusa dentro dos treinamentos da maior parte das pessoas.

Muitas pessoas colocam até mesmo os dois exercícios em sua rotina de treinamento, de modo a trabalhar ao máximo os músculos das costas e obter assim melhores resultados.

Apesar de ser um exercício muito importante, a remada alta, por exemplo, ainda gera discussão e até mesmo polêmica, com alguns especialistas condenando o exercício, e outros citando muito os vários benefícios.

Por conta disso, o objetivo desse artigo é discutir mais sobre os dois exercícios, a remada alta e remada baixa, deixando claro como eles devem ser executados, os cuidados e como otimizar os resultados.

Acompanhe!

Principais músculos envolvidos

Os músculos envolvidos na remada baixa e alta variam de acordo com o tipo de exercício que você irá realizar.

No caso da remada alta, o foco principal é remada baixa musculos:

  • Deltoide
  • Trapézio
  • Bíceps braquial
  • Músculo braquiorradial

De acordo com qual seja a distância da sua pega, você pode aumentar ou diminuir a atividade de determinados músculos que serão trabalhados.

A remada baixa, por outro lado, trabalha com esses músculos:

  • O latíssimo do dorso
  • O trapézio
  • O bíceps, como sinergista
  • O posterior do deltoide

Principais variações para cada grupo muscular envolvido

As variações são importantes para que os grupos musculares trabalhados em cada um dos exercícios possam ser estimulados de uma forma única.

  • Remada alta
  • Remada baixa
  • Remada curvada

Remada Alta

  • Remada alta com halteres: você pode usar os halteres de uma forma unilateral, para assim corrigir desequilíbrios que existam entre os membros, além de permitir uma mobilidade articular bem maior
  • Remada alta na polia (ou aparelho crossover): esse é um exercício muito importante para conseguir manter uma tensão muscular maior e constante ao longo do movimento
  • Remada alta Smith, ou seja, a remada realizada no aparelho Smith

Remada baixa

  • Remada baixa pegada supinada: é um exercício feito com barra e que ajuda a trabalhar o latíssimo do dorso de forma específica
  • Remada baixa pegada pronada: é um exercício também feito com uma barra e que ajuda a trabalhar muito o músculo deltoide posterior e os adutores de escápula
  • Remada baixa em pé com a barra T livre
  • Remada baixa em pé no aparelho, conhecido pelo nome de remada cavalinho remada baixa movimento

Remada curvada

  • Remada curvada pronada: essa variação é realizada com as palmas das mãos voltadas para baixo, ativando os músculos romboide menor e maior, os músculos redondo maior e menor, os músculos flexores do cotovelo e ainda o trapézio
  • Remada curvada supinada: nesse tipo de remada curvada, as palmas das mãos ficam voltadas para cima, sendo o músculo latíssimo do dorso o mais ativado no exercício
  • Remada curvada neutra: neste tipo de exercício você irá utilizar halteres ao invés da barra, com os punhos ficando na vertical

Como executar corretamente o exercício

Aqui neste tópico, nós iremos mostrar como fazer para executar corretamente tanto a remada baixa quanto a remada alta, de forma a garantir que os resultados serão alcançados e evitar possíveis lesões a seguir algumas dicas de como fazer remada baixa corretamente.

Para fazer a remada alta, você deve:

  • Primeiramente, segurar a barra com a chamada “pegada pronada” ou “em pronação”, com as mãos sempre alinhadas com seus ombros e a coluna reta ao longo da execução do exercício
  • Traga essa barra para cima, ao flexionar os cotovelos, até que eles fiquem alinhados com os ombros
  • Retorne de forma lenta até a posição inicial

Você deve repetir essa sequência ao longo de todas as repetições de cada série para garantir que o exercício vai ser bem executado e que irá trabalhar os músculos adequadamente, veja mais em remada baixa como executar.

No caso da remada baixa, você poderá realizar o exercício por meio dessa sequência:

  • Sente no aparelho, segure o triangulo preso nele e então posicione-se sentado com a sua coluna ereta
  • Puxe o triângulo até que ele fique próximo do seu abdômen, não esquecendo de contrair os músculos das suas costas ao máximo, bem como aduzir as escápulas
  • Estenda os seus braços de maneira controlada até que consiga retornar à sua posição inicial
  • Realize a quantidade de repetições estipulada sempre seguindo essa sequência

Principais erros na execução

No momento de fazer a remada baixa e alta, você precisa tomar cuidado para evitar os erros comuns na execução, que tornam o exercício menos efetivo e geram maiores riscos de lesões.

Para a remada alta e baixa, são esses os erros mais comuns:

  • Manter a postura correta na hora da remada alta é essencial para evitar lesões na coluna e nos músculos das costas, além de que a postura incorreta cria também um padrão de movimento que é inadequado. Sempre mantenha a curvatura natural da coluna durante o exercício
  • Durante a execução da remada, nunca jogue o corpo muito para a frente nem muito para trás, seja na remada em pé ou sentada, já que isso vai sobrecarregar a musculatura, incluindo a dos ombros
  • Mantenha os membros inferiores flexionados, tanto no exercício em pé quanto no caso da remada baixa, pois as pernas estendidas farão com que a carga de trabalho fique muito grande nos músculos lombares
  • Já no momento da execução, um erro comum é utilizar os bíceps para fazer a tração da carga, ao invés dos músculos das costas, o que evita que você alcance o resultado desejado

 Veja a seguir como substituir remada baixa :

Melhor exercício livre para substituir (sem usar aparelho)

Se você não deseja fazer a remada alta, existem alguns exercícios muito bons para substitui-la, como:

Já a substituição da remada baixa pode ser feita com esses exercícios:

  • Remada curvada
  • Barra fixa

Efeitos colaterais de erros na execução da remada

A nossa coluna sempre é uma das mais afetadas em qualquer treino na academia quando erros são cometidos na execução do exercício.

Isso é algo ainda pior quando o treino é de costas e no caso das remadas alta e baixa, executá-las incorretamente pode acarretar em sérias lesões nos músculos das costas, na coluna e na região lombar.

Pessoas podem tanto desenvolver problemas como escoliose e lordose, como agravar a situação no caso de já possuir esse tipo de situação.

A execução incorreta, aliás, pode até mesmo trazer riscos de lesões e sobrecarga aos músculos dos braços e do abdômen.

Cuidados ao executar a remada baixa e alta

No momento de realizar a remada baixa e alta, há alguns cuidados muito importantes que você deve tomar para evitar lesionar-se e para garantir que os resultados realmente aparecerão:

  • Jamais eleve os seus cotovelos acima da linha dos ombros, pois isso pode ocasionar um grande desgaste articular e lesões
  • Não faça uso de cargas muito elevadas para a remada, já que além de impactar na boa execução do exercício, isso ainda traz um aumento dos riscos de lesões nos ombros
  • Mantenha sempre a coluna ereta para evitar que ela sofra com lesões, bem como a região lombar, algo comum porque as pessoas jogam muito o corpo para trás
  • Não jogue os cotovelos muito para trás, pois haverá muita sobrecarga sobre a articulação do seu ombro, o que acabará ocasionando muitas lesões no futuro e afetando a sua qualidade de vida
  • Se você sente dores na lombar, então evite a remada baixa, pois ela costuma gerar muito mais desconforto nessa região

Como potencializar o exercício

Para que você possa potencializar a remada baixa e alta, aqui vão algumas dicas que farão uma enorme diferença em seus resultados, como:

  • Jamais use uma pegada que seja muito mais fechada do que a linha dos seus ombros, pois os deltoides e o trapézio terão uma ativação muscular muito menor, enquanto a do bíceps irá aumentar consideravelmente. Com isso, o seu treino será menos eficiente para os ombros e mais para os músculos dos braços
  • Controle bem cada movimento: muitas pessoas não controlam da maneira certa o movimento, o que fará com que você acabe “roubando” na hora do exercício, o que torna o estímulo muscular e a hipertrofia menos eficientes. Mais do que isso, a falta de controle sobre os movimentos traz um risco muito grande de comprometimento das articulações e de lesões
  • Biset: o uso da remada alta juntamente com um outro exercício, como é o caso da elevação lateral de ombro, é uma opção excelente para que você intensifique o treinamento e ganhe mais músculos. No treino biset, deve sempre ser feito um exercício que atinja a quantidade de repetições que foi planejada e um outro movimento voltado ao mesmo grupo muscular sem que haja qualquer intervalo para descanso entre um e outro
  • Dropset: é uma técnica na qual o exercício é feito até atingir a chamada falha muscular concêntrica e depois a carga vai sendo reduzida e é feita mais uma série até a exaustão
  • Foque cada uma das repetições nos músculos das costas: isso permitem um trabalho bem mais intenso dos dorsais, para que ele aconteça você deve ter um foco maior na adução da escápula e em levar seus ombros para trás, sem dar foco à flexão do cotovelo, já que ela acabará fazendo você trabalhar mais os bíceps dos que as costas

Conclusão

Como você viu, a remada baixa e alta são exercícios que a maior parte das pessoas, em algum momento, já realizou, mas que podem trazer resultados contrários ao desejado, principalmente se não executado corretamente.

Neste texto, você conheceu bem mais sobre como é que funciona a remada, em termos de execução, assim como quais as variações para a sua prática, os riscos decorrentes da realização errada e ainda cuidados que se deve ter.

Com as informações mostradas aqui, você vai poder realizar um exercício corretamente e assim vai conseguir obter os melhores resultados no longo prazo.

Gostou do artigo de hoje sobre a remada baixa e alta?

Perguntas Frequentes sobre Remada Baixa e Alta

O que é a remada baixa?

A remada baixa é um exercício de musculação que visa trabalhar principalmente os músculos das costas, incluindo o latíssimo do dorso e os trapézios. Ela é realizada com a barra sendo puxada em direção ao abdômen, mantendo as costas retas.

Como executar corretamente a remada baixa?

Sente-se no banco da máquina de remada baixa, segure a barra com as mãos afastadas na largura dos ombros e puxe-a em direção ao abdômen, mantendo os cotovelos próximos ao corpo e as costas retas.

O que é a remada alta?

A remada alta é um exercício que também trabalha os músculos das costas, com foco nos músculos trapézios. Ela é realizada com a barra sendo puxada em direção à região do pescoço, mantendo os cotovelos elevados.

Quais músculos são trabalhados na remada alta?

A remada alta trabalha principalmente os músculos do trapézio superior, que são responsáveis pela elevação dos ombros e pela postura adequada.

Quais são os erros comuns na execução da remada baixa e alta?

Erros comuns incluem usar excesso de peso, fazer movimentos bruscos, arredondar as costas, inclinar-se para trás e não controlar a amplitude do movimento. Esses erros podem comprometer a eficácia do exercício e aumentar o risco de lesões.

Qual a importância da postura durante a execução da remada?

A postura adequada é crucial para garantir a eficácia e segurança da remada. Manter as costas retas, os ombros para trás e os cotovelos alinhados ajuda a isolar os músculos alvo e minimizar o estresse nas articulações.

Quantas séries e repetições devo fazer na remada baixa e alta?

O número de séries e repetições pode variar de acordo com os objetivos individuais e o programa de treinamento. Geralmente, recomenda-se de 3 a 4 séries de 8 a 12 repetições para desenvolvimento muscular.

Posso fazer variações da remada baixa e alta?

Sim, existem variações da remada que podem ser realizadas para trabalhar diferentes partes das costas. Algumas variações incluem remada curvada, remada unilateral e remada com halteres.

Quais são os benefícios da remada baixa e alta?

Os benefícios incluem fortalecimento dos músculos das costas, melhora da postura, aumento da estabilidade dos ombros e desenvolvimento do trapézio.

Posso incluir a remada baixa e alta em qualquer programa de treinamento?

Sim, a remada baixa e alta são exercícios versáteis que podem ser incorporados em diversos programas de treinamento de musculação e são adequados para diferentes níveis de condicionamento físico.